Justiça Eleitoral aprova contas de campanha de Japonês e Maria José

0
29

A prestação de contas do prefeito eleito Eduardo Japonês (PV), e de sua vice Maria José (PSDB), foi aprovada oficialmente pela Justiça Eleitoral. Durante a campanha Japonês gastou R$ 272,7 mil e recebeu R$ 47,9 mil em doações. Elaborada pelo especialista em contabilidade eleitoral José Reginaldo “Shalon” e pela advogada contabilista Vera Paixão, a documentação havia sido apresentada ainda no dia 8 de junho, cinco dias após a eleição.

“Nosso mandato será transparente e, como já começamos a trabalhar, daremos o exemplo. Honraremos cada um dos 21.520 votos que recebemos e cuidaremos de Vilhena pensando nas 100 mil pessoas que têm esperança em ver uma cidade melhor”, garante Japonês.

“Shalon” afirma que os gastos da campanha envolveram pouco mais de R$ 272 mil de recursos próprios, vindos do próprio candidato, e outros R$ 47,9 mil que se dividiram em doações financeiras e doações estimáveis. “Cerca de 80% das doações foram estimáveis, ou seja, não foram em dinheiro. Elas significam a utilização de bens móveis ou imóveis de doadores durante o período da campanha, como veículos ou equipamentos”, revela o especialista.

Na sentença, o juiz Gilberto José Giannasi declara que as “despesas e arrecadações realizadas pelo candidato interessado estão devidamente acobertadas por documentos, bancários e fiscais, hábeis a comprovar a regularidade destas, tendo sido cumpridos todos os termos da legislação eleitoral”.

Assessoria