Movimento Rondônia pela Educação projeta ações para o ano de 2018

0
29

Lançado em maio do ano passado, com a adesão de mais de 60 entidades e instituições públicas e privadas, o Movimento Rondônia Pela Educação realizou, semana passada, sua derradeira reunião deste ano, fazendo uma avaliação das atividades e projetando novas ações para 2018. Durante o encontro, que aconteceu no Salão de Convenção da Casa da Indústria, o MRPE debateu a necessidade de ampliar a participação dos estudantes de Rondônia no Enem e encontrar formas de reduzir a evasão escolar, um dos principais problemas identificados pelos integrantes do Movimento.

O Movimento Rondônia pela Educação foi concebido a partir da experiência exitosa do Movimento Santa Catarina pela Educação, da Federação das Indústrias de Santa Catarina, cujo know how fora transferido gratuitamente à Federação das Indústrias de Rondônia. Entre os objetivos está o de zerar o analfabetismo entre os trabalhadores da indústria, combater a evasão escolar e contribuir para melhoria dos indicadores educacionais em Rondônia.

Nesta reunião, se fizeram presentes o reitor da Unir, Ari Ott, o vice-governador Daniel Pereira, o secretário de Educação, Márcio Félix, vereador Alex Palitot, representantes dos Conselhos Estadual e Municipal de Educação, representantes do Instituto de Desenvolvimento da Educação Profissionalizante (Idep), Sindicato das Escolas Particulares, Ifro, Tribunal de Contas, Ministério Público, Fundação Rede Amazônica, TV Rondônia, Marinha, Exército Brasileiro (17ª Brigada de Selva) entre outras.

Ao fazer uma avaliação das atividades desenvolvidas em 2017, a coordenadora do Movimento, professora-doutora Raquel Volpato Serbino, apresenta números da educação em Rondônia que, segundo ela, estão sendo levantados pelo movimento para que seja desenvolvido trabalho de melhoramento. “Ainda temos um longo caminho pela melhoria da qualidade do ensino, mas essa iniciativa que conta com a participação do extrato social rondoniense está conseguindo apontar e atacar de frente esses problemas”.

De acordo com a coordenadora do Movimento, Raquel Serbino, “a cada trimestre realiza-se uma reunião do conselho gestor, quando os participantes avaliam o que já foi feito e deliberam sobre o que vamos fazer”, afirma a coordenadora, realçando qual será a tônica da atuação do MRPE em 2018.

Para o presidente da Federação das Indústrias de Rondônia, Marcelo Thomé, o grande ativo do MRPE é a disposição das pessoas e das entidades em perceber a importância de reverter os números da educação e apoiar as ações propostas buscando a melhoria.

O vice-governador do estado, Daniel Pereira cita o analfabetismo com um dos desafios da educação que deverá ser enfrentado pelo movimento em 2018. “Quando se fala de analfabetismo, estamos falando de uma população que tem mais de 15 anos e que não foi alfabetizada na idade certa. Isso nos impõe enfrentar dois problemas ao mesmo tempo: resolver a herança do passado e não permitir que esse quadro se perpetue”, observa.

Os desafios para 2018 – Raquel Serbino afirma que entre os objetivos traçados para atuação do movimento em 2018 está trabalhar para que as crianças cheguem ao 3º ano bem alfabetizadas, índice que hoje não chega a 40 por cento; melhorar a educação básica, onde apenas 30 por cento dos alunos aprendem de verdade o que foi ensinado; e melhorar os índices do ensino médio, já que apenas metade dos jovens na faixa dos 19 anos terminam essa etapa dos estudos e, dos que terminam, apenas dez por cento dominam as competências necessárias

O coordenador executivo do MRPE, Edgar Teixeira, apresenta os números das ações do movimento em 2017: foram 19 reuniões do comitê técnico; 4 reuniões do conselho de governança; 4 seminários; reforço e recuperação no ensino e na aprendizagem; alfabetização e qualidade; formação de professores; evasão escolar; realizadas reuniões para adesão das seguintes instituições: Centrais Elétricas do Norte do Brasil – S.A. (Regional Rondônia); Conselho Municipal de Educação de Porto Velho – CME/PVH; União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação – Uncme (Rondônia); Instituto Estadual de Desenvolvimento da Educação Profissional – Idep (Rondônia); Igreja Evangélica Assembleia de Deus; participação em 16 eventos sobre educação em Rondônia e São Paulo; 64 visitas e participação em reuniões técnicas em Rondônia, Santa Catarina e São Paulo; chamada escolar para alfabetização em conjunto com o projeto Porto Velho Alfabetizada.

A próxima reunião está agendada para o mês de fevereiro de 2018.

Assessoria de Comunicação Social do Sistema Fiero

Fotos: Carlos Araújo MTe – 162-RO